read write.as

from O Idiota

Até onde eu entendo o trabalho do Italo Marsili, ele, como psiquiatra, ensina as pessoas a viverem melhor, porém age mais como se fosse uma espécie de coach. Eu particularmente não gosto muito de coaches, mas acredito que eles estejam, mesmo que fracamente, ligados à educação. Afinal, como você seria capaz de motivar, orientar ou mentorar qualquer pessoa sem ensinar algo a ela? Nesse sentido, eu vejo os professores como os maiores motivadores de todos, pois sem eles não seríamos nada — mas isso já é outro assunto.

Enfim, enquanto eu não questiono a índole do Italo, seu conhecimento, sua coragem de dar a cara à tapa e de falar de coisas que ninguém mais fala, eu acho que ele ainda tem muito a melhorar. Do meu ponto de vista, ele está longe daquele ideal do Olavo de Carvalho:

O ideal do intelectual brasileiro

Antes de mais nada: não estou falando do alto do pedestal da minha arrogância, querendo ensinar padre a rezar missa ou algo assim, só estou dizendo o que estou vendo. Ademais, eu não preciso ter medo, o Italo nem vai ler, mesmo. Se de alguma maneira mágica ele me descobrir aqui e vier me confrontar, eu me escondo no primeiro buraco que vir. Sou cagão e confesso.

Veja este vídeo do Olavo de Carvalho sobre educação e depois volte a ler.

Ora, se o educador tem a missão de fazer a ponte entre o racional e o irracional, entre o concreto e o abstrato, então o Italo está se saindo bem mal nisso. Todo mundo está entendendo ele errado. E eu acho até que quem acha que está entendendo ele certo, também está entendendo errado. Ele tenta falar das coisas mais altas na linguagem mais chula possível, que é pra brasileiro entender, mas não atinge o objetivo.

Ele faz vídeos curtos (lives), onde ele joga uma bomba de realidade na sua cara e sai correndo, sem dar mais explicações (até que tem uma cara de árabe, mesmo). Algumas vezes é difícil ouvi-lo porque parece que ele não está sendo 100% espontâneo, mas está “forçando a barra” e entrando em um modo de falar que não é naturalmente o dele — um misto de brasiliês com coachês de se expressar que ele não domina completamente.

Frequentemente ele levanta (muito) a voz nos vídeos dele e eu, de fone de ouvido, me vejo obrigado a ficar regulando o volume a todo momento pra não ficar surdo. Não existe necessidade de falar alto desse jeito em um vídeo. A função “volume” está aí para que as pessoas possam ajustá-la livremente, se quiserem ouvir melhor. Falar mais alto não vai fazer as pessoas entenderem mais.

Outras vezes ele tenta explicar umas coisas que, não tivesse eu ouvido o Olavo de Carvalho falar sobre o mesmo assunto antes, eu nem sequer chegaria a compreender a razão pela qual ele estaria trazendo o assunto à tona. Aliás, acho que eu não entenderia nem mesmo de qual assunto ele estaria falando — de tanto que ele simplifica e mastiga o tema pra repassar pro povão brasileiro, ele acaba deformando a ideia e transmitindo uma ideia diferente.

Acho que se o objetivo do Italo é ensinar brasileiro a ser gente, ele tem que se preparar pra isso antes. Mesmo quando eu era milhares de milhões de vezes mais burro do que sou hoje, eu ouvia o Olavo e entendia mais ou menos o que ele estava dizendo. Quando o Italo fala, cada pessoa entende de um jeito diferente (digo isso por ter visto acontecer várias vezes).

Algo me diz que só é possível entender o que o Italo diz (do modo que ele quer que você o entenda) se você tiver antes algumas referências do Olavo de Carvalho. Na verdade, tem muitos easter eggs nas falas dele, que são fáceis de notar caso você já siga o Olavão. Só que se é pra ser assim, então o conteúdo do Guerrilha Way não é acessível pra todos.

Minha conclusão: o Italo Marsili ainda está bem longe do seu mestre quando o assunto é ensinar e transmitir ideias para as pessoas mais simples de entendimento. Talvez esse nem seja o objetivo dele, mesmo ­— e nesse caso a minha crítica não vale nada, se é que vale alguma coisa, de qualquer maneira.

Bem, terminada a minha crítica do alto do pedestal da minha idiotice, não vou deixar de recomendar o conteúdo do cara, que mesmo com os defeitos que tem, ainda assim é muito bom:

#Personal #Textos #ItaloMarsili #Coach #Opinião #Educação

 
Read more...

Anonymous

I walked into those gates 7 years ago and prayed every second to be set free from this place I was supposed to call home for the rest of my life. I'm glad now that I wasn't set free because now that I am, I feel more caged than ever. We craved for our mother's food but now we only crave for our mess food. Bonds made in day schools are not the same , My home gave me a friend who looked after me like a mother, who would go mad if i had slight fever or the monthly period pain, a friend who made me laugh on the dullest of days, a friend who made life so much more cooler , a friend who took my tantrums without complaining, and so many more that it is hard to remember. We have seen so much together that no one here can be the same. We wrote essays on friendship and wrote long letters to make up for our fights, I wonder if anyone can even define friendship the way we did. Here teachers are 'only' teachers, back home they were mothers, teachers and friends we could confine in. “ Sogani Buses” we have literally spent most of our childhood and adolescence travelling in those buses, shifting to the Delhi DTC buses is probably the worst thing I've done because nothing can make them as comfortable as the buses back home. We had birthday parties at midnight with the yummiest spice and fudge, this year i'll probably have green tea at 12, remembering last year and shift back to reality as I receive the virtual hugs on my phone instead of the real ones. This time in January I'll be freezing and fully clad because no chance that I'll be walking in a short sleeveless dress like every year because I won't have the glares of my teachers or my friends to go partying with on house farewells. We danced like crazy on farewells and dance parties but now I can't even bring myself to sway a little without them. So much more but I have come to the conclusion that the busy city I stay in becomes quiet in the darkest hours but my home which I call 'MAYO' will remain bright and lit up till the end of this world......

LET THERE BE LIGHT!

#personal

 
Read more...

Join the writers and thinkers on Write.as

Start writing or create a public blog